DICAS E TÉCNICAS · FOCO NO INGREDIENTE · JANTAR

Dicas rápidas para a harmonização de vinhos com comida

Para muitos, apreciar um bons vinhos são uma arte, e harmonizá-los com o prato certo, o ápice do bom gosto. Mas será que é muito difícil a harmonização de vinhos com uma receita culinária?

Podemos afirmar que não é muito difícil fazer boas combinações, porém, isso requer um algum conhecimento e bom senso na hora de combinar. É claro que quanto mais informações e conhecimento melhor será o resultado de sua harmonização, mas com as dicas a seguir, você não fará feio em sua próxima reunião com os amigos ou familiares.

 

Vinhos Espumantes

Primeiramente é necessário falar um pouco sobre esse tipo de vinho. Muitas pessoas reconhecem o espumante como se fosse outro tipo de bebida, mas não, espumante também é vinho.

Trata-se de um tipo de vinho feito com dupla fermentação, uma natural igual a todos os tipos de vinho e uma segunda fermentação onde surge a perlage (as famosas borbulhas). O champagne é o mais famoso e desejado vinho espumante.

Combinações possíveis com espumantes:

  • Brut: Combina com entradas, saladas, grelhados leves e peixes. Muito utilizado acompanhando aperitivos e frutos do mar. É também um dos poucos que harmonizam perfeitamente com sushi e outros pratos à base de peixe cru.
  • Demi Sec: Harmoniza muito bem com sobremesas, doces e frutas. Sua leve acidez combina perfeitamente com o sabor adocicado das sobremesas. Pode também combiná-lo com grelhados leves e peixes.
  • Prosseco: Combina com canapés, aperitivos, saladas, peixes e comida japonesa. Comumente servido em festas e celebrações.
  • Champagne: O mais famoso dos espumantes, o champagne é o astro das festas e celebrações pelo mundo todo. Um bom champagne harmoniza muito bem com todos os tipos de queijo, canapés, foie gras.

 

Vinhos Brancos

O vinho branco é um verdadeiro coringa em estações quentes como o verão. Entre todos os tipos de vinhos, é aquele servido em temperaturas mais baixas, o que gera maior frescor no paladar.

Os brancos destacam-se, na maioria das vezes, com comidas leves, como carnes brancas, peixes e saladas. Confira a seguir:

  • Sauvignon Blanc: Harmoniza muito bem com aperitivos, queijos suaves, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves, salmão e frutos do mar.
  • Riesling: Muito utilizado em coquetéis, harmoniza perfeitamente com aperitivos, sanduíches, comida asiática. Também com churrasco, carne de porco, aves, atum, mariscos, frutos do mar e frutas e sobremesas.
  • Pinot Gris: Harmoniza com queijos suaves, sanduíches, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves e frutos do mar.
  • Chadornnay: Combina perfeitamente com queijos suaves, queijos fortes, sanduíches, carne de porco. Também com carne de ovelha, massas com molhos encorpados, salmão, atum, mariscos e frutos do mar.

 

Vinhos Rosé

Se você procura um vinho refrescante, muito apreciado em dias com temperatura amena e agradável, como na primavera, o rosado é o mais indicado.

Os vinhos rosé combinam com aperitivos, queijos suaves, sanduíches, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves, saladas, salmão, atum, mariscos, frutos do mar, frutas e sobremesas.

 

Vinhos Tintos

O vinho tinto é o tipo de vinho mais consumido no país (e no mundo). Por ser, via de regra, um vinho mais encorpado, acaba servido com pratos suculentos e também muito associado a dias frios.

  • Cabernet Sauvignon: Combina muito bem com queijos fortes e carnes vermelhas, como a de cordeiro (uma harmonização clássica), por exemplo.
  • Pinot Noir: Harmoniza perfeitamente com queijos leves, carnes vermelhas magras, carne de porco, aves, carneiro, massas com molhos encorpados, atum, salmão e frutos do mar.
  • Merlot: Reconhecido pelo seu sabor marcante, combina com todos os tipos de queijo, churrasco, ovelha. Perfeito para churrasco de carnes vermelhas (como um bom entrecôte ou um bife ancho), massas com molhos encorpados e aves.
  • Malbec: Foi adotado como o vinho oficial do churrasco no Brasil. Perfeito com um bom corte de picanha. A suculência da carne empresta frescor ao vinho que, com sua potência ajuda a “quebrar” as fibras da carne. Um clássico.
  • Beaujolais: Esse vinho é um coringa no mundo dos tintos, pois possui leveza e harmoniza com diversos pratos, entre eles: aperitivos, queijos leves, sanduíches, carnes vermelhas, carne de porco, comida asiática, massas leves, aves, salmão, frutos do mar, frutas e sobremesas.

 

Alimentos de Difícil Harmonização

Feijoada: São tantos sabores e texturas que, praticamente, qualquer vinho vai perder. Fala-se muito de tentar com vinhos de Tannat, como a harmonização que os franceses fazem com o Cassoulet no Madiran. Um espumante rosé pode surpreender, com o seu frescor ajudando a limpar o palato e preparar para a próxima porção.
Ovo, Alcachofra, Aspargos e Couve, entre outros: O ovo pela sua untuosidade, e os demais por um sabor difícil de compatibilizar e que muitas vezes oferecem um resultado metalizado com outros vinhos, são boas pedidas para um vinho fortificado, como um bom vinho Jerez Fino.
Chocolate: Novamente a untuosidade… Fortificados de sobremesa, como vinho do Porto ou um Banyuls, podem operar milagres.
Kiwi e algumas outras frutas: Espumante Moscatel, sem dúvida.
Seguindo essas dicas você conseguirá desenvolver boas combinações entre seus pratos e vinho prediletos e, claro, terá um bom ponto de partida para arriscar outras combinações.

 

Via Vinhos de Hoje.