RECEITAS

Cores: o que elas podem mudar em você e na sua casa.

Como as cores de um ambiente podem mudar o “estado de espírito” de uma casa ?

Já ouviu falar de Feng Shui?

Mais que uma linha de decoração oriental, o Feng Shui ensina a analisar o fluxo de energia de um ambiente e torna sua vivência mais saudável possível para quem usufrui do espaço. As cores são um dos grandes temas dessa prática inspiradora. Tão inspiradora que a Spïcy vai deixar a cozinha um pouco de lado e falar como as cores podem afetar a sua casa em geral.

Aproveite nossas dicas e tenha ideias de como dar um “up” na sua sala, quarto ou até banheiro!

Importante: a influência de cada cor nos ambientes pode mudar de acordo com a preferência individual, o estilo de vida e a saúde de cada pessoa. Não tome este artigo como receita de bolo, e sim como fonte de ideias. Antes de sair pintando as paredes, recomendamos que você consulte a opinião de um especialista que conheça suas necessidades. Recado dado? Então, vamos lá.

Cores quentes

Calor é energia, movimento, ação, dinamismo. As cores quentes, como amarelo, laranja e vermelho, têm uma aura que elevam o fluxo intelectual, emocional e físico. São em geral estimulantes e melhoram nosso desempenho quando estamos em atividades que requerem rapidez, entusiasmo e expansão.

Das cores quentes, o amarelo é a mais amigável. É a cor da alegria, do acolhimento. Estimula o sistema nervoso a ponto de favorecer estudos, a comunicação e outras atividades intelectuais. Pode cair muito bem, por exemplo, no quarto de estudos ou na sala de estar, neste caso em especial se você costuma receber visitas para longas conversas.

laranja desperta a coragem, pois é convidativa e muito vibrante. Mas como é uma cor intensa, geralmente é usada ou em tons mais amenos, ou em doses fortes e pequenas. Neste caso, a cor estimula a comunicação, a criatividade e os sentidos (na cozinha, por exemplo, abre o apetite). Experimente numa sala de reuniões para ver o papo rolar solto! Mas evite em espaços de descanso, pois podem ser estimulantes demais para uma boa noite de sono.

Que sentimentos você associa ao vermelho? Agitação, erotismo, paixão? Pois é exatamente isso o que ele causa. É uma cor de excitação; é fogo puro para as conversas e relacionamentos. Sua aura afeta até mesmo a energia que flui na espinha dorsal e a adrenalina, e é por isso que gera confiança, força e, entre casais, favorece a libido — especialmente no quarto. Devido à sua intensidade, costuma ser usada em doses pequenas.

Uma versão mais amena do vermelho é o rosa. Desperta o amor, inspira o romance, estimula o afeto. Combina com qualquer cômodo, mas também depende muito do gosto pessoal. Já o salmão é uma mistura balanceada entre amarelo, laranja e vermelho. Cria senso de abundância, harmonia, além de estimular uma boa conversa.

Cores frias

Elas têm o efeito oposto às cores quentes. Isso não quer dizer que o azul, o verde ou o lilás são desestimulantes. É verdade que suas auras puxam a pessoa para dentro, mas isso significa que são boas pedidas para reflexão, descanso, cura e também para apaziguar a mente. Se cores quentes estimulam “pra fora”, e as frias estimulam internamente.

azul é praticamente o oposto do vermelho. No livro “The Principles of Light and Color”, Dr. Edwin Babbitt explica que um ambiente azul é capaz de diminuir a pressão, os batimentos cardíacos e até a respiração. Por isso é uma ótima cor para ambientes onde você gosta de relaxar, acalmar-se, meditar e ter momentos de privacidade. Em excesso pode causar sonolência e tristeza.

Não à toa o verde está associado à saúde. A cor da natureza, das plantas e da madeira balanceia os hormônios, aumenta a imunidade e cria sensação de estabilidade. Em tons claros é capaz de “acalmar o ambiente”. No banheiro, consegue elevar a energia. Os tons escuros, como o musgo, em excesso devem ser evitados, pois geram sensação de opressão.

lilás, mais abundante, e o violeta, usado com parcimônia, são cores que trazem paz e sossego. Tons azulados estimulam a espiritualidade, enquanto os mais rosados nos tornam propensos a sentimentos românticos. Em geral, ambos purificam energias. Mas assim como o azul, em excesso podem trazer ansiedades relacionadas à tristeza.

Lavanda é a tonalidade que mistura azul e roxo, e por isso é a cor da calma, do silêncio e do espírito. Além de diminuir o stress, ela harmoniza as energias muito elevadas. Já turquesa é mescla dos elementos madeira e água, e portanto une o melhor das qualidades do azul e do verde. Em geral, é uma boa pedida para ambientes que permitam movimento e crescimento.

Cores neutras

Nem frias, nem quentes. As cores neutras (branco, preto, roxo) pedem por acompanhamentos, pois usadas sozinhas são opressoras ou caóticas. Quem nunca disse que um lugar com muito branco mais parece um hospital?

branco, apesar de neutro, em nossa cultura está associado à frieza — isso quando falamos de ambientes e principalmente paredes. É uma cor coringa que combina com tudo, mas que exige outras tonalidades a tiracolo. Uma parede branca pede por móveis ou quadros coloridos, por exemplo. Sua vantagem é tornar o ambiente mais claro e solar. A cor branca tem uma única regra: use-a e quebre-a.

preto, que no Feng Shui é associado à água, é uma cor elegante e que empresta classe ao ambiente. Como a cor nada mais é que a ausência de luz, seu excesso deve ser evitado para evitar depressão e angústia. Sua vantagem: o preto sempre realça a cor que vai junto dele; é como um trampolim que eleva a energia da outra cor, desde que usadas harmonicamente.

Nem lilás, nem violeta: o roxo é a mistura das cores de energia mais opostas (azul e vermelho) e é por isso que cria uma aura de exotismo, erotismo e até mesmo de poder. É uma cor que estimula a intuição e que, usada com bom senso, passa riqueza e sucesso. Já em excesso, é vulgaridade pura! É uma cor que depende muito do gosto pessoal.

Há também a cor prateada, que traz modernidade ao ambiente, enquanto o ouro traz o que todo rei tinha: majestade. Obviamente devem ser usadas em detalhes, pois o excesso passa a sensação de ostentação negativa.

Mas, novamente, isso não é fórmula. Cada pessoa tem uma energia própria e vai ter experiências particulares. Lembre-se que aqui nós mostramos uma teoria geral das cores, e que diferentes combinações com outras cores trazem diferentes sensações. O ideal é harmonizar paredes, móveis, decoração, luz natural e luz artificial. O estudo da cor também deve ser sincronizado com uma iluminação que case bem. Mas isso é assunto para outro post.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *