RECEITAS

Viagem à Suíça, parte II – A diversificada gastronomia!

A diversificada gastronomia suíça

No post anterior você ficou sabendo sobre viagem à Suíça: falamos de fatos, curiosidades, dicas de viagem e o delicioso chocolate suíço. Mas e para comer? O que pedir no almoço, na janta, durante a viagem? Muita gente nos restaurantes fica com receio de arriscar e acaba pedindo só fondue. Por isso, a dica da semana é essa mesma: o que esperar dos menus da Suíça?

Você deve se lembrar que a nação alpina faz fronteira com quatro países, além de um principado. O resultado disso, num país pequeno como o deles, é que sua cultura é muito influenciada por seus vizinhos, em especial pela Alemanha, França e norte da Itália. Isso é uma ótima notícia para quem aprecia uma boa gastronomia. O que você vai provar na Suíça, dependendo de onde você visitar, são pratos típicos das cozinhas alemã, francesa e italiana, porém com o toque da cultura local. Ticino, por exemplo, que fica na “parte italiana” da Suíça, ao sul, tem ótimas mortadelas.

O queijo suíço

Um dos maiores desses toques locais é o queijo. Se o chocolate é o melhor do mundo porque o leite das simpáticas vacas alpinas são de altíssima qualidade, a mesma lógica vale para os queijos. E eles existem em torno de 450 tipos! E olha que a Suíça é quase do tamanho do Estado do Rio de Janeiro.

Exemplos de queijos famosos:  Vacherin (com massa mole que derrete), Appenzeller (picante) Téte de Moine (cortado em forma de rosetas), Raclette (que é nome também de um prato típico), além dos conhecidos Emmentaler Gruyère, usados para fazer fondue de queijo.

* Se você vai à Suíça e é alucinado por queijos, uma dica valiosa: visite as feiras semanais e compre direto dos camponeses que vendem nas barracas. Geralmente as peças vêm inteiras,  diretamente dos pastos dos Alpes, e são cortadas na hora para o freguês.

Pratos típicos à base de queijo

 Raclette vem do francês racler, que significa raspar. É por isso que o queijo tipo raclette é servido “raspado”: eles vêm em forma de roda e são cortados enquanto são derretidos.

O prato típico de mesmo nome vem da região de Valais, e nada mais é que o queijo raclette servido ainda derretido com batata cozida com casca (gschwellti) e legumes em conserva aquecidos (cebola e picles são mais comuns). As conservas são importante porque quebram o gosto do queijo e não deixam o prato enjoado. É bem fácil de fazer na sua casa: basta derreter o queijo em minifrigideiras ao forno, e usar uma grelha para os legumes.

Para fazer o conhecido fondue de queijo, os suíços derretem queijo emmentaler ou gruyère em uma panela de cerâmica (caquelon), que fica sobre uma fogareira. O fondue, mesmo, é o queijo comido com pão, mas é comum acompanhar com carnes, que são cozidas na hora em em uma panela de cerâmica separada.

Outros pratos típicos da Suíça

Uma grande conhecida da culinária suíça é a batata. No prato Alplermagronen, as batatasgschwellti são gratinadas, servidas com pasta, queijo, creme de leite e cebola, e o purê de maçã vem de acompanhamento. Rösti é outra pedida que vai batata gschwellti: são bolinhos achatados feitos de batata e fritos com manteiga ou banha de porco.

Em Zurique é comum carne picada de vitela ao molho de vinho branco, servida com cogumelos e batata frita. Por falar em carne, Olma Bratwurst é o que podemos chamar de churrasco suíço. É uma fartura de salsichas, salsichões e linguiças na grelha. Aliás, a salsicha é apreciada em todo o país — são mais de 350 tipos. A diferença é que em St. Galen, onde o prato é mais tradicional, não se come a salsicha com mostarda, o que é comum nas outras regiões. Bratwurtst é o nome da linguiça que se come sem talheres, apenas com as mãos.

Em Berna, o prato típico bernese é o berneplatte: misturam-se diversos tipos de carne bovina e/ou de porco, como joelho, lombo, ombro etc., além de ervas e condimentos para dar um sabor especial aos pedaços.

Por fim, se você almoçar ou jantar num restaurante de cidade próxima a lagos, como Genebra, experimente um dos peixes ainda frescos, como o arenque, a perca-europeia e a truta.

Os vinhos suíços não estão entre os melhores, mas são muito decentes. O cultivo e o número de adegas locais tem crescido, e não seria surpresa de você descobrisse uma rolha bem valiosa num cantão inesperado.

De sobremesa, vale a pena experimentar bichermüesli, que é feito com flocos de aveia, suco de limão, leite condensado, maçãs raladas, avelãs e/ou amêndoas. Há também a sobremesa típica de Berna, que é a tortinha de merengue. Além do chocolate, é claro, também servido com appenzell (pão de gengibre).

Estão sobrando motivos para você planejar sua viagem à Suíça. Com as dicas do blog da Spïcy você vai descobrir o país que, se na política é neutro, na gastronomia, de neutro não tem nada. Boa viagem e bom apetite!

Fonte: www.myswitzerland.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *