RECEITAS

Praias francesas: muito além da famosa Riviera

No último texto sobre a França o Blog Spicy vai listar outras possibilidades de praias do país para você curtir com sua família ou acompanhante. Afinal, por mais que o país seja uma atração irresistível para os apreciadores da boa gastronomia, a gente também precisa, digamos, arranjar o que fazer entre uma refeição e outra; e a França também tem suas surpresas paradisíacas de frente ao mar. Confira agora uma lista de locais pra você ficar de olho e fincar seu guarda-sol.

As regiões litorâneas

A França possui basicamente cinco regiões litorâneas, cada uma com suas peculiaridades. Ao norte, no Canal Inglês entre a Bélgica e a região da Bretanha, fica a Normandia, com frias águas e praias de cenário cheios de penhascos. A oeste, de frente ao Oceano Atlântico, fica o Golfo de Biscaia, que vai da Bretanha até Biarritz, que faz fronteira com a Espanha.

Mesmo menor que ambas acima, a costa francesa mediterrânea é separada em duas pelo Rio Rhône: ao sudoeste, no golfo de Lyon, fica Languedoc-Roussilon, próximo à região basca da Espanha; já a sudeste está a famosa Riviera Francesa, de Provence e Côte-d’Azur, onde fica Nice, Cannes e St. Tropez. A quinta região é a ilha de Córsega, que possui algumas das praias mais belas do Mar Mediterrâneo.

Boa parte das praias francesas não possuem a areia que a gente encontra no litoral brasileiro. Selecionamos as mais interessantes de acordo com as regiões, para você não errar o pé quando viajar pra lá.

Praias do Norte

Apesar de seu mar gelado e dos ventos do canal que separa a França do Reino Unido, o litoral norte francês possui praias que atraem muitas famílias. Urville-Nacqueville, na Normandia, tem praias de areia fina (raridade por lá) e fica perto de paisagens do campo. Ou seja, atrai famílias por causa tanto do clima litorâneo e das condições propícias para o surfe, windsurfe e vela, como pelas atrações bucólicas das fazendas, o que inclui atividades como a de cavalgar.

Etretal, também na Normandia, vai fazer você se lembrar do Dia D (mas sem tristeza), já que as praias ficam localizadas entre colinas e penhascos, com possibilidade tanto de curtir o sol quanto de caminhar sobre as rochas e avistar um belo horizonte.

Praias do Oeste

É a região que se estende da península da Bretanha, que teve influência celta em sua formação, e Biarritz, próximo à divisa espanhola e onde se destaca Cóte des Basques. Entre esses dois extremos fica Vendée, destino frequente de famílias francesas.

Por causa da grande baía em que se localiza, a região de Vendée possui praias maiores e com estrutura para acampamentos, onde muitas famílias passam as férias. É uma região também boa para pesca, visto que, mais próxima da Bretanha, cheia de rochas, cascalho e penhascos, há maior incidência de peixes.

A praia de Saint-Marine, na Bretanha, no entanto possui uma agradável areia fina. O rio que deságua na região torna a paisagem ainda mais adorável, ideal para famílias. O mesmo pode-se dizer sobre Trégastel, com suas areias douradas e algumas praias que mais parecem um grande playground natural para pais e filhos.

Duas ilhas merecem atenção nesta região. A Île d’Oleron possui bem menos turistas, portanto é a opção para quem busca belas praias com maior sossego, como em Plage de Gatseau. A outra é Île de Ré, da praia Conche des Baleines. Lá, a areia também é boa, mas um diferencial é a proximidade de bosques de pinheiros — ótimo para fazer aquele piquenique da tardinha, além de percorrer trilhas com bicicleta que ligam a praia até as charmosas vilas da ilha.

Praias do Sudoeste

Languedoc-Roussilon é a parte sul do litoral francês que é menos requisitado (a outra é a riviera francesa). Isso não quer dizer que há poucos turistas, mas ao menos os preços ficam mais acessíveis. Uma cidade próxima à Espanha e que atrai turistas em busca de charme é Perpignam, que dá acesso a diversas praias interessantes ao norte e sul.

Uma delas é a região de Gruissan, em Languedoc. É aquela praia que além de ser bem agradável ainda oferece um plano B turístico: fica próximo de um castelo, de vinhedos e vinículas. Caso você se esqueça que na França se produzem bons vinhos, é só dar um pulo antes ou depois da curtir a areia.

Bem próximo dos Pirineus e com leve influência basca fica Argeles-sur-Mer. Além de possuir praias bem tranquilas para curtir com a família, há na região um interessante parque aquático para levar as crianças.

Próxima à riviera francesa fica Saint Maries de la Mer. Ela possui dois grandes campings que atraem famílias de toda a Europa com seus trailers. Por ficar numa região com tradição de cria de cavalos (Camargue), no verão há mostras e até rodeios. Não muito longe fica a cidade de Arles, conhecida por ter grande influência romana na arquitetura e urbanismo.

Riviera Francesa

O sudeste do litoral francês, mais conhecida como Cote d’Azur e Provence, possui nada menos que o Mediterrâneo à frente e os baixos Alpes ao fundo. Famoso por sua Riviera, ele abriga Nice (a “capital” da região, mas com praias de pedras), Cannes (onde acontecem premiações de cinema e propaganda) e Mônaco (principado famoso pela prova de automobilismo).

Não podemos deixar de falar da lendária praia de St. Tropez, reduto de famílias literalmente milionárias, cheias de gente bonita padrão top-model. Hoje ela quase que exclusivamente se destina a quem possui maior poder aquisitivo, já que está dominada por clubes particulares que restringem o acesso às praias e cobram caro pelos serviços (um aluguel de guarda-sol pode sair por 25 euros por pessoa, por exemplo).

Por isso, quem quer aproveitar de verdade a sua viagem ao litoral mais famoso da França deve buscar locais mais alternativos, como Cavalaire, Porquerolles e Notre-Dame. Cavaleire-sur-Mer, em Provence, tem o mesmo mar, a mesma areia e a mesma paisagem de St. Tropez, mas sem lista VIP. Você ainda pode curtir uma praia mais selvagem não longe dali, ou experimentar um mergulho e outras atividades aquáticas, já que a região é rica nesse tipo de oferta.

Menton é outra praia charmosíssima que une a paisagem dos Alpes, belas praias, vilazinhas agradáveis e um clima que lembra a Bélle Epoque. Curiosamente, a região possui um museu dedicado a Jean Cocteau, caso a praia não baste ao turista.

Ilha de Córsega

As duas partes mais interessantes de visitar em Córsega é o sul e a região próxima ao deserto de Agriates. Ao sul da ilha ficam Palombaggia e Santa Giulia. A primeira se destaca pela areia branca, pela água azul-turquesa com costas para florestas de pinheiro. É a praia mais bela, segundo diversos guias de turismo, e também é bastante aproveitável fora da estação. Já Santa Giulia também tem areia branca e águas cirstalinas; a vantagem é que você pode caminhar no mar por muitos metros antes de alcançar o nível do umbigo. É um bom local para kitesurfing e atividades similares.

No noroeste da ilha fica Saleccia é um dos locais de maior dificuldade de acesso (12 Km de trilha percorríveis apenas a pé ou de 4×4), mas vale a pena a visita, porque possui areias finíssimas e águas também cristalinas. É uma praia que encerra o pequeno deserto de Agriates. Se não puder ir pra lá, tente Ostriconi, mais fácil de chegar e com mais natureza para curtir no caminho.

A Revista Digital está cada vez melhor para quem se interessa por viagem, cultura e gastronomia. Nos próximos meses vêm aí especiais temáticos, com postagens relacionadas a países escolhidos, como os quatro artigos sobre a França. Confira no blog da Spïcy e aguarde esse prato cheio.

Fontes:

http://www.telegraph.co.uk/

http://www.tripadvisor.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *